Multilang

domingo, 15 de novembro de 2015

Cultivo da Couve Manteiga


A couve manteiga, depois da alface, juntamente com o repolho, provavelmente sejam as verduras mais consumidas no Brasil. Hortaliça rica em ferro, cálcio e vitaminas, por isso recomendado consumir cru, em forma de suco ou salada feita da folha picada bem fina.
A salada refogada com bacon é um acompanhante indispensável da feijoada, um dos pratos típicos do Brasil. Originária da região mediterrânica, com diversas variedades, mas a mais consumida no Brasil, deve ser a variedade cabocla.

Figura 1 - Couve manteiga cabocla ou lisa.

Devido a sua rusticidade e longevidade, essa verdura está presente nas hortas caseiras, comunitárias e escolares. Se cultivada no chão chega a atingir 4 metros de altura, podendo apresentar alguns troncos secundários.
A previsão de consumo da couve manteiga no Brasil deve ser complicada, considerando que muitas famílias ainda podem cultivar essa couve no fundo do quintal. Aqui em casa, por exemplo, não compramos a couve manteiga no comércio, pois juntamente com as folhas da brócolis ramoso, a nossa feijoada está sempre bem acompanhada.

Figura 2 - Couve manteiga tronchuda.

Mesmo com espaço limitado em casa ou apartamento, pode ser cultivada, desde que receba uma boa insolação, a partir de vaso com capacidade de 5 litros. Se tiver em produção 2 a 3 vasos, é possível consumir essa verdura semanalmente.

Figura 3 – Cultivo em vaso pequeno.
Vaso de 5 litros, com 3 meses após o replantio do copo para o vaso, da couve manteiga cabocla. Essa mesma depois de um ano de replantio, ainda continuava produzindo.

Susceptível ao ataque de pragas, a couve manteiga pode receber aplicação de defensivos agrícolas, portanto o consumo dessa hortaliça, obtida em sua horta, seria recomendável.


            Vamos ao cultivo da couve manteiga em vasos:
1.      Plantio:
Para o cultivo da couve manteiga em vasos, recomendamos iniciar o plantio das sementes em copos plásticos de 150 a 200 ml. Plante 3 a 4 sementes em cada copo. Depois de 3 dias após o plantio, as sementes começam a germinar.

Figura 4 – Plantio em copo.
Muda depois de 5 dias do plantio, em copo de 200 ml.

O copo plástico deve receber alguns furos no fundo e pelo menos um pequeno rasgo lateral no fundo, para promover a drenagem da água e a circulação de ar. Podendo ser utilizada uma pinça metálica aquecida, para efetuar os furos, sendo 4 furos no fundo e um rasgo lateral no fundo do copo de 2 cm.
Depois de perfurado, adicionar 2 cm de areia socada, em seguida complete com terra até atingir 2/3 ou 3/4 da altura do copo, nivele a terra e soque novamente.
São feitos 2 a 3 furos distribuídos na superfície, com auxílio de um palito de fósforo ou outro material, com profundidade de 0,5 cm, onde colocamos uma semente em cada furo. Regue com cuidado e coloque o copo em local sombreado, mas com luminosidade. Assim que iniciar a germinação das plantas, o copo pode ser levado para local que receba os raios solares.

Figura 5 – Desenvolvimento da muda.
Muda depois de 25 dias do plantio das sementes.

O plantio das sementes em copos, para essa verdura proporciona menos perdas no replantio, como as mudas duram alguns meses nos copos, as mesmas podem substituir eventual perdas do replantio feito.


2.      Replantio em local definitivo:
Quando a muda apresentar 4 folhas definitivas ou mais, pode ser replantado em vasos ou em jardineiras, nesse caso é possível replantar até 3 copos com mudas.


Figura 6 – Replantio da muda.
Mudas com 25 dias de plantio das sementes, sendo replantadas em vaso definitivo de 12 litros.

O replantio pode ser feito com todas as mudas do copo. Depois de confirmar o vingamento das plantas, isto é passado alguns dias do replantio, as plantas começam a emitir novas folhas. Então deixe a planta mais sadia, eliminando as demais, cortando na base, com auxílio de uma tesoura.

Figura 7 - Mudas replantadas.
O vaso deve ter seus furos cobertos com uma tela de nylon ou sombrite, adicionando 3 a 4 cm de areia de granulometria média e depois completada com terra até atingir 2/3 a ¾ da altura do vaso, assim possibilitando a completar, futuramente, o vaso com mais terra adubada.
No replantio, a terra da borda do vaso pode receber um reforço de adubo orgânico curtido.

Figura 8 - Depois de 12 dias de replantio no vaso.

Figura 9 – Planta desenvolvida.
Depois de 45 dias do replantio para o vaso definitivo.
Pelo menos 6 folhas já poderiam ser colhidas.


3.      Colheita:
A colheita pode ser iniciada, quando a planta atingir mais de 20 cm de altura, mas sempre deixar pelo menos 4 folhas na planta, para que não venha a definhar.

Figura 10 - Depois de 105 dias do replantio no vaso.
Não se trata da mesma planta da sequência anterior.


Figura 11 - Depois de 334 dias do replantio em vaso.

A couve manteiga cultivada em vaso de 10 litros pode produzir mais de uma centena de folhas, chegando a produzir até 1,5 anos. Em vaso de 20 litros, a produção chega a durar mais de 2 anos, produzindo em torno de duas centenas de folhas. Com o passar do tempo, as folhas vão diminuindo de tamanho.


4.      Terra para o vaso e a rega:
Utilize terra comprada pronta em casa especializada de horticultura ou jardinagem. Em caso de reaproveitamento de terra utilizada em cultura anterior, acrescente adubação orgânica, misturando a cada 5 litros de terra, 1 litro de adubo orgânico curtido, 1 colher de chá de NPK e ½ colher de chá de calcário, mas para esses 2 últimos produtos melhor seguir as recomendações dos fabricantes.
Com a adubação orgânica, a terra perde menos umidade logo depois de feito o replantio. Com o crescimento da planta e o consumo da matéria orgânica, a rega deve ser mais frequente, praticamente a couve manteiga deve ser regada com água, diariamente.


5.      Insetos:
Como dito, essa verdura é muito suscetível ao ataque de pragas, comum nas plantas da família das Brassicaseae. As moscas brancas, os pulgões e as lagartas são frequentadoras da couve manteiga.
Se for constatada a presença de mosca branca, pode ser colocado um pedaço de tela de nylon em volta da planta.


Figura 12 – Tela de nylon.
Planta cultivada em vasos em torno de 5 litros de capacidade.
A tela fica apoiada em um pedaço de haste de bambu seco ou baguetes de madeira (peça para fixar vidros, em janelas de madeira), com auxílio de um prendedor de roupa para varal.
Se notar que a infestação acabou, a tela pode ser retirada.

Se colocar um vasilhame cultivado com citronela, dentro do vaso da couve, também ajuda a repelir os insetos. Estamos cultivando a citronela em copos de “noodle”, para essa finalidade, basta efetuar 4 furos laterais no fundo do copo.
Quanto aos pulgões, se a infestação é pequena, basta macerar os pulgões com os dedos. No caso desse inseto já tiver formado colônias, deite o vaso e passe um “spray” de água com a uma mangueira ou retire os mesmos com auxílio de um pincel, jogando os insetos para fora do vaso.
Se o chão do vaso é feito de piso artificial, basta espalhar um pouco de água sanitária (água + hipoclorito de sódio), para acabar com esse inseto. No caso do piso em terra, melhor pincelar esses insetos para dentro de um saco plástico, depois deixando o saco fechado em local que receba os raios solares.
As lagartas, basta macerá-las manualmente, quanto se constata que as folhas estão roídas.

Figura 13 – Folha da couve infestada de sugadores.
Se forem ninfas, basta esfregar, com cuidado, um guardanapo de papel.


6.      Adubação Complementar e Cobertura Morta:
A cada 30 dias, coloque por cobertura, de preferência na borda do vaso, 100 ml a 200 ml de terra mais adubo orgânico curtido (50 % em volume) ou húmus de minhoca, em vaso de 5 litros.
Por ser uma planta da família Brassicaceae e longeva, recomenda-se aplicação de micronutrientes como o boro e molibdênio, ao verificar que a planta não apresenta um bom desenvolvimento, então para quem pratica o cultivo no quintal pode comprar algum tipo de fertilizante líquido, que contenha esses elementos, misturando com água e regando a planta a cada intervalo de 30 dias, por exemplo, seguindo as recomendações do fabricante do produto. O adubo pode ser foliar, mas regue as raízes, pois iremos consumir as folhas.
Logo após o replantio, coloque uma cobertura morta (folhas picadas da palmeira, citronela ou bambu, na falta desses produtos pode ser utilizada a argila expandida ou pedriscos), para proteção das raízes, minimiza a evaporação da água e previne o desenvolvimento de ervas invasoras.


7.      Dicas:
Para o cultivo caseiro, dê preferencia a couve manteiga de folha lisa ou a cabocla, porque é mais fácil eliminar os insetos.
O plantio da couve manteiga pode ser feito através de sementes ou brotações laterais, esse último procedimento não foi possível realizar no cultivo em vasos ou jardineiras, pois aqui não apresentaram brotações laterais desenvolvidas, mas quando a planta é cultivada no chão, pode emitir muitas brotações.
Na colheita, corte o talo com auxílio de uma tesoura, rente ao tronco da planta.


Figura 14 – Detalhe do corte da colheita.

Se fizer a renovação da cultura, a cada 6 meses, vai obter colheitas de folhas maiores e talos mais suculentos e macios, porque essa parte pode ser refogada e consumida juntamente com as folhas.

6 comentários:

  1. Olá, bom dia! Encontrei o seu site procurando informações sobre cultivo de pimenteiras. Adorei suas informações, sempre muito detalhadas. Obrigada por compartilhar seus conhecimentos e ser tão cuidadoso na preparação do texto.

    ResponderExcluir
  2. Olá, bom dia! Encontrei o seu blog procurando informações sobre cultivo de pimenteiras. Adorei suas informações, sempre muito detalhadas. Obrigada por compartilhar seus conhecimentos e ser tão cuidadoso na preparação do texto.

    ResponderExcluir
  3. Olá, bom dia! Encontrei o seu blog procurando informações sobre cultivo de pimenteiras. Adorei suas informações, sempre muito detalhadas. Obrigada por compartilhar seus conhecimentos e ser tão cuidadoso na preparação do texto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paula:
      Obrigado pelas suas palavras de incentivo.
      Massahiro.

      Excluir
  4. Muito obrigado pelas informações atenciosas e detalhadas, com tudo necessário para um cultivo tranquilo!

    ResponderExcluir