Multilang

sábado, 10 de outubro de 2015

Cultivo da Pimenta Cambuci ou Chapéu de Bispo




            A pimenta Cambuci ou chapéu de bispo - devido seu formato -, como a biquinho, são pimentas doces que apareceram mais recentemente nos supermercados e feiras. Como todas as pimentas, a Cambuci é uma rica fonte de vitaminas, podendo ser cultivada, em vasos ou jardineiras, em espaços limitados, num apartamento ou em uma casa.

Figura 1 – Cambuci em vaso de 5 litros.

            Publicamos essa matéria da Cambuci em seguida da publicação sobre o pimentão, porque essa pimenta pode ser uma boa opção para substituir o pimentão, no caso de encontrar dificuldades no cultivo caseiro do pimentão.
            A Cambuci, sem dúvida, faz parte da nossa lista de hortaliças preferidas, para o cultivo em vasos. Fácil manejo, relativamente resistente a pragas, apesar de ser uma salonaceae, chega a produzir durante um ano e meio. Tanto a Cambuci, como a pimenta biquinho, apresentam folhas menores e suas copas são mais abertas (arejadas), possivelmente o que torna essas pimentas menos suscetíveis a pragas.
No cultivo caseiro, os frutos são bem menores do que os frutos vistos nos supermercados e feiras, mas aí a vantagem, pois o tamanho dos frutos, das plantas cultivadas em vasos, é mais apropriado para conservas. A Cambuci em conserva pode substituir o pimentão em diversos pratos.

Figura 2 – Pimenta Cambuci.
A pimenta da esquerda é a produzida em um vaso, na direita foi comprada na feira.
A diferença do tamanho dos frutos, é significativa.
           
            Em casa, não temperamos as saladas de verduras com sal ou shoyu. A conserva da pimenta Cambuci no vinagre é o tempero das saladas,
            Os tratos para o cultivo da pimenta Cambuci são semelhantes aos da pimenta biquinho, já apresentada no blog.


Vamos ao cultivo da Cambuci:
1.      Plantio:
O plantio pode ser iniciado em um copo de plástico de 200 ml, para evitar que as mudas fiquem expostas a danos, principalmente suas raízes, minimizando ataque de vírus, no replantio.

Figura 3 – Plantio das sementes.
Os copos deve ter 4 furos no fundo e um rasgo lateral no fundo, feitos com auxílio de uma pinça metálica aquecida.
Coloque 2 cm de areia de granulometria média ou grossa e soque. Complete o copo com terra até atingir 2/3 a ¾ da altura do copo e soque.
Posicione 3 sementes sobre a terra e depois cubra com mais 0,5 cm de terra e soque.
Regue o copo com água e deixe em local protegido, mas com luminosidade.

Figura 4 – Germinação das sementes.
A germinação se inicia depois de 7 a 10 dias do plantio, então o copo pode ser colocado em local ensolarado.


2.      Replantio:
Assim que as mudas apresentarem em torno de 4 folhas definitivas, podem ser replantadas em local definitivo.

Figura 5 – Vaso para replantio.
Depois de 30 dias do plantio das sementes, as mudas foram replantadas para vaso de 18 litros.
No fundo do vaso deve ser colocado um pedaço de tela de nylon ou sombrite e sobre a tela 3 cm de areia de granulometria grossa ou média socada.
Complete o vaso com terra até atingir 2/3 a ¾ da altura do vaso e soque.

Figura 6 – Replantio.
Somente quando as mudas começarem a se desenvolver no vaso, depois de 10 dias do replantio, deve ser deixada apenas a muda mais saudável, cortando as outras mudas pelo tronco, rente a terra do vaso, com auxílio de uma tesoura.
Se quiser reaproveitar as plantas a serem descartadas, pode seguir as mesmas recomendações do item 2, da postagem Cultivo do Pimentão.
Logo após o replantio é possível plantar, consorciado, outra hortaliça de ciclo curto, como o coentro, então até o término da colheita do coentro não será necessário fazer cobertura morta no vaso.

Figura 7 – Cambuci e coentros consorciados.
Passados 73 dias do replantio da Cambuci.
Vista dos coentros, cujas sementes foram plantadas no mesmo dia do replantio da Cambuci.


3.      Floração e Colheita:
A floração se inicia aproximadamente depois de 45 dias do replantio.

Figura 8 – Floração.
Depois de 50 dias do replantio em vaso. Planta com 80 cm de altura.

Figura 9 – Frutos.
Depois de 67 dias do replantio, os frutos podem ser colhidos.
Geralmente na 1ª carga, a quantidade de frutos é reduzida.

Figura 10 – Colheita.
Colheita de uma única planta, mesma planta da Figura 8, depois de 167 dias do replantio. A planta foi cortada depois de 291 dias do replantio.


4.      Terra, vasos, adubação complementar, pragas e cobertura morta:
Com relação a terra dos vasos e adubação complementar podem ser seguidas as mesmas recomendações do Cultivo da Pimenta Biquinho ou Cultivo do Pimentão.
Utilizando vasos com volumes a partir de 10 litros, a Cambuci produz uma boa quantidade de frutos.
A incidência de pragas que prejudicam a produção da pimenta Cambuci não é tão significativa. O que observamos, com maior frequência é infestação de uma praga que atinge as ponteiras das plantas, podendo ser fungo ou virose.

Figura 11 – Planta infesta por praga.
As folhas infestadas ficam engelhadas e de cor tendendo a marrom, incluindo os botões florais adjacentes às folhas infestadas.

Figura 12 – Poda.
As ponteiras infestadas devem ser eliminadas, pois não produzirão frutos ou, se produzir, resultarão em frutos pequenos e deformados.
As flores sadias, antes das ponteiras infestadas, poderão ser preservadas, que produzirão frutos normais.

Então depois de eliminadas as ponteiras infestadas de praga, a planta pode emitir brotações sadias.
O vaso depois do replantio, pode receber cobertura morta de folhas de bambu, folhas e talos picados de citronela ou outro tipo de cobertura, para prevenir ervas daninhas e proteção das raízes.


5.      Dicas:
O ponto de colheita da Cambuci é enquanto ela apresentar coloração verde ou tendendo a amarelar. Se for colhida vermelha, as sementes poderão estar rijas, devendo ser retiradas.

Para fazer conservas, as pimentas maiores colhidas em vaso, podem ser fatiadas em 3 pedaços; as menores em 2 pedaços ou colocadas inteiras na conserva.

Figura 13 – Corte para conserva.
Com os frutos verdes, não será necessário retirar as sementes.
Se for colocado inteiro na conserva, dar um pequeno corte onde havia o talo.

O caldo base da conserva é o vinagre, que deve ser adicionado sobre as pimentas no vasilhame da conserva, até cobrir todas pimentas. Se quiser adicionar pitadas de sal e açúcar ou cachaça (no máximo 50 % do volume), a mistura pode ser fervida e quando estiver morna, pode ser despejada no vasilhame com as pimentas. Finalizando, acrescente folhas de alecrim, manjericão, alho, etc, conforme sua preferência.

Figura 14 – Conservas.
No lado direito a conserva da Cambuci, no lado esquerdo a biquinho, de frutos colhidos da horta.

Na hora de adicionar a colheita nova, junto com as colheitas anteriores, no vasilhame de conservas, retire a conserva anterior, deposite a colheita atual no fundo do vasilhame e depois retorne a conserva mais antiga sobre as pimentas recém colhidas. Se necessário, adicione mais vinagre e outros temperos, se no final, o nível do líquido ficar abaixo das pimentas.

Como foi apresentado na Figura 10, em cada safra são colhidos todos os frutos, de preferência, para que cada uma das colheitas ocorra em ciclos de 40 a 50 dias, o que facilita a produção da conserva. A adubação complementar pode ser feita no final de cada colheita.



5 comentários:

  1. Olá, Massahiro! Muito legal este blog! Espero que continue a atualizá-lo com frequência! Há algum tempo, vendo artigos sobre hortas em pequenos espaços, resolvi começar a cultivar em garrafas PET, mas não tive bons resultados e desanimei um pouco, agora, motivado mais uma vez, encontrei seu blog e vou cultivar em vasos maiores com boa expectativa de melhores resultados. Acredito que uma das minhas dificuldades é quanto ao tipo de terra e preparo da mesma para os vasos, tenho utilizado substratos comerciais, mas não sei ao certo se só isso é suficiente. Você não pensa em fazer um artigo sobre o assunto? Minha Mãe costuma utilizar alguns restos orgânicos domésticos (Borra de café, cascas de ovos, etc.) na pequena horta dela e o resultado parece ser bom, qual a sua opinião à respeito? Até mais e parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
  2. Cesar:
    Primeiramente obrigado pelo acesso ao nosso blog. Devemos informar que, nem sempre, as nossas tentativas feitas, para o cultivo de determinadas hortaliças, em vasos ou jardineiras, foram bem sucedidas. O que procuramos informar são os cultivos que podem dar certo, pela nossa própria experiência.
    O cultivo em garrafas PET não deve ser recomendável para o cultivo de hortaliças, pois elas são transparentes, a não ser que elas sejam cobertas com um plástico escuro. As raízes tendem a desenvolver radialmente e encontram um ambiente iluminado, o que não deve ser recomendável;
    Com relação ao cultivo de hortaliças em substrato, é pratica comum em outros países, aqui no Brasil é muito utilizado para obtenção de mudas em bandejas, na agricultura em escala maior. Recentemente, estamos testando a viabilidade em utilizar esse produto, aqui em casa.
    Finalizando, sobre casca de ovo, pó de café, prego velho – acredite, mas nosso avô colocava até pregos velhos numa planta em casa, porque disseram que a planta gostava de ferro –, sal em coqueiro, etc, podem ser benéficos a longo prazo, mas para hortaliças de ciclo curto, temos dúvidas.

    ResponderExcluir
  3. Minha cambuci está produzindo frutos muito pequenos. Gostaria de podar a planta para revigora-la. Como faço?

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Rossana:
    A Cambuci necessita de poda quando as ponteiras ficam com folhas engelhadas ou para eliminar os galhos improdutivos.
    O tamanho do vaso para essa cultura pode ter em torno de 10 litros, preenchidas com terra até 2/3 ou ¾ da altura. Após iniciada a floração, mensalmente pode ser feita adubação complementar (100 ml de terra + 100 ml adubo orgânico curtido + 1 colher de chá de NPK, para vaso de 10 litros). Essa adubação deve ser distribuída na borda do vaso.
    No cultivo em vaso, o fruto da Cambuci fica em torno de 4 cm, em comprimento ou diâmetro.

    ResponderExcluir